CULTURA

  • Jorge Campos

isto foi há um ano, agora, há o tal



um grupo de selectos cavalheiros convocou um conclave nacionalista para lisboa. pelos vistos o mestre de cerimónias é o nosso bem conhecido mário machado e a guarda de honra é composta por fascistas, skinheads e neonazis de diversos países. a coisa tem contornos de secretismo. o lugar da celebração só será anunciado em cima da hora. os cavalheiros são devotos da raça, patrocinam a violência e não se deixam impressionar por campos de extermínio. pelo contrário, gostariam de repetir as circunstâncias sinistras que os tornaram possíveis. bem sei que o fascismo hoje não se esgota na antiga iconografia das camisas e bastões, na saudação romana e nas coreografias da violência. muito pelo contrário. o neofascismo avança passo a passo, anda engravatado e de braço dado com senhores da finança, cresce legitimado por bonifácios e chega ao poder na observância aparente do ritual democrático. mas, quando chegar a altura, os bonecos mascarados do mal assentam arraiais, acreditem. por isso, não os deixem à vontade. façamos frente.

346 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo