CULTURA

  • Jorge Campos

Aurora, para a minha filha


Marc Chagall, O Circo, 1964


olá aurora, vou contar-te um segredo. tu és como a lua redondinha cheia dos gatos dos teus desenhos num céu cheio de estrelas e eu vejo-te andar leve como quem dança por entre bolas de sabão coloridas à descoberta da casa das surpresas. tantas coisas me intrigam na maravilha desse teu jeito de soltar peixes voadores dos dedos do mar imenso dos teus sonhos. e, por isso, quando me pegas na mão, eu sei que me levas para um lugar onde a noite se esquece de anoitecer, onde os anjos ficam suspensos de te ver passar embalada na brisa do tempo e tu, então, perante o espanto do silêncio dos meus olhos dir-me-ás, de olhos limpos, olha pai, vê o mundo a acontecer. por isso te chamas aurora. é esse o meu segredo. hoje fazes dez anos, mas isso já tu sabias.


17 de Maio de 2011








489 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

oblivion

so close