CULTURA

  • Jorge Campos

Deus me mandou, entendeu? (1)

Atualizado: 23 de set.

Uma retrospetiva brasileira e sul-americana em jeito de BD


1 de janeiro de 2019


olha aí, aquele discurso me deram pra ler não entendi nada, só uma coisa. Deus acima de todos, entendeu? e meu nome é Messias, Jair Messias Bolsonaro. Deus me mandou. Messias, tá vendo? comigo acabou ideologia de género, acabou ditadura comunista, acabou bandido, acabou tudo. acabou corrupção, o Moro vai limpar, ele é pau duro, hein. ah e tem a família, veja como tou tratando minha família, meu motorista. tudo com educação, entendeu? além que vai ter arma pra gente matar bandido. e se não chegar, aí entra a tropa, tá vendo? Deus acima de todos, porra!


2 de Janeiro de 2019


as primeiras impressões não podiam ter sido melhores. para além da encenação pífia, do patético do desfile automóvel longe de tudo e do arrazoado do discurso, a tomada de posse teve outros momentos da mais arguta inteligência e do mais elevado sentido de estado. quanto à inteligência, um achado: os jornalistas, entre outros privilégios, tiveram de levar a sua própria comida para as longas horas de espera a que foram sujeitos e, para não restarem dúvidas, foram obrigados a morder as maças que levavam não fossem elas estarem envenenadas. o sentido de estado foi outro must, assim ao género de tudo ao molhe e fé em deus: sentados pelo chão, alvos da simpática hostilidade dos gorilas de serviço, os jornalistas lá foram mostrando o seu agrado tendo alguns deles, educadamente, abandonado o lugar. argúcia, sentido de estado e liberdade de imprensa parecem ser desde já atributos do governo de Bolsonaro.


6 de janeiro de 2019


a ministra escolhida por Bolsonaro para a nova pasta da Mulher, Família e Direitos Humanos é uma pastora "terrivelmente religiosa" - palavras dela - de nome Damares Alves. alguns dos seus shows evangélicos estão disponíveis no youtube e é num deles que ela afirma ter visto Jesus ao pé de uma goiabeira. já empossada proclamou: as meninas vestem rosa, os meninos vestem azul. ontem entrou na loja de um shopping em Brasíla e o vendedor interpelou-a: então você está vestindo azul? a assessora de imprensa disse aos jornalistas ter-se a senhora sentido constrangida. um ou dois dias antes a pastora Damares fora entrevistada na Globo, uma rede de televisão altamente conservadora que é uma espécie de estado dentro do estado no Brasil. pois os jornalistas apareceram-lhe, eles de rosa, elas de azul. a senhora, furiosa militante anti LGBT, metendo os pés pelas mãos acabou a dizer que os gays até poderiam adoptar crianças e que o governo Bolsanaro não tocaria em nenhum direito adquirido. o ridículo mata. vertiginosamente.


16 de janeiro de 2019



no limiar de uma nova revolução civilizacional.


7 de abril 2019


Lula foi preso há um ano. os contornos do seu julgamento e prisão são hoje claros. aquilo a que se assistiu foi a um processo de justiça selectiva, uma acusação sem provas, uma pena que seria desproporcionada mesmo se provas houvesse. o golpe foi de dentro e de fora, no quadro das novas políticas de aliança da Secretaria de Estado Americana com as oligarquias, não apenas do Brasil, mas de toda a região. Lula foi impedido de concorrer às eleições, que certamente ganharia, o seu impoluto carrasco juiz Moro transitou para o Ministério da Justiça de um presidente psicopata e o país mergulhou numa assustadora incerteza por trás da qual espreitam os canos das espingardas. até ao dia 10 haverá marchas em todo o Brasil pela libertação de Lula. também no estrangeiro. a libertação de Lula é um imperativo para os democratas nos quatro cantos do mundo.


23 abril 2019



sobre o que a criatura diz, atenção. ao contrário do que possa parecer, ele não é superlativamente idiota. é, sim, um risco superlativamente perigoso para qualquer ideia de democracia por elementar que seja. mas o que ele diz tem uma vantagem: cai-lhe a máscara e põe a nu a monumental farsa em que está metido até ao tutano.


9 junho 2019


The Intercept, um dos mais importantes sítios de investigação do mundo, acaba de revelar ter tido acesso à troca de informações entre o juiz Moro e a acusação de Lula no sentido de incriminar o antigo presidente do Brasil e evitar a sua candidatura às eleições. nada que me surpreenda. aliás, só mesmo jornalismo e comentário de aviário poderiam ter acreditado que o processo de Lula era normalíssimo, a justiça a funcionar no Brasil. os dados já divulgados estão a correr mundo. pelos vistos há bastante mais. mais logo espero que as nossas televisões me digam alguma coisa sobre o assunto.


24 de Maio de 2019


no domingo os europeus vão às urnas. no mesmo dia em que terá lugar a marcha mais bizarra alguma vez organizada: Bolsonaro e a sua tropa de choque preparam manifestações em todo o Brasil contra o estado brasileiro. ou seja, uma espécie de auto-golpe. o quê?!!! bom, o homem acha que o brasil é ingovernável. vai daí, nada como fechar o congresso, o Supremo Tribunal federal e convocar a população para ocupar Brasília. claro que o clã familiar, na verdade um grupo de gangsters, está em apuros. não fosse o juiz Moro o traste que é e a coisa já tinha descambado. Bolso, entretanto, deve ter apanhado um puxão de orelhas e disse que não estaria naquela a que no Brasil já se chama "a marcha da loucura". mas os seus prosélitos continuam activos nas redes sociais. e um dos maiores vigaristas à superfície do planeta, o bispo Macedo, veio dizer que se o povo não sustentar o “escolhido por Deus”, “a queda do Brasil será terrível”. Janaina Paschoal, a maluquinha que andou a reunir provas nunca encontradas para incriminar Lula da Silva, também chegou à conclusão de que Bolso afinal é um psicopata. ela, que é do mesmo partido, lá saberá. pela parte que me toca, quando for votar no dia 26, lembrar-me-ei que há em Portugal quem considere o delinquente auto-golpista um tipo normal.


15 de junho de 2019



há algum tempo, não tanto assim, mas há algum tempo, andava eu pelas praias de Santos (São Paulo) e fazia questão de estar atento à saída da revista Veja. não havia número que não constituísse um libelo acusatório contra Lula da Silva, então ainda em liberdade. o famoso lava-jato estava no momento alto e a Veja fazia aquele tipo de "investigação" que consiste em amplificar o que lhe faziam chegar em embrulho. nunca na minha vida vi perseguição mediática tão feroz. enquanto jornalista, para mim, tudo aquilo era mais do que suspeito. mas a paranóia contra o PT - a meu ver também responsável por muitas asneiras - era de tal ordem que o pagode exigia sangue. os media corporativos mergulharam de cabeça no justicialismo. os idiotas úteis congratularam-se com o facto de "a justiça estar a funcionar". a ironia está toda nesta capa. a justiça brasileira feita num caco. o Moro, simplesmente um bandido. e, até a famigerada Veja, obrigada a ver.


30 de julho de 2019


este homem é um delinquente. nos últimos dias voltou a não deixar dúvidas quanto à pulsão criminosa que o move. a propósito do assassínio de um líder indígena na amazónia acusou as ONG's de quererem lucrar com as suas riquezas e comparou as populações com um jardim zoológico. sobre a morte do pai do actual presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, às mãos da ditadura militar, disse que "um dia eu conto para ele o que aconteceu". Bolsonaro é um monstro. se sabe como os militares matavam os seus opositores tinha a obrigação de pôr tudo em pratos limpos. se considera os índios brasileiros animais de jardim zoológico atenta contra os mais elementares direitos humanos. Bolsonaro tem de ser travado. é uma obrigação não só dos brasileiros mas também da comunidade internacional. ele é uma ameaça para a humanidade. se, porventura, alguém em portugal tiver a infeliz ideia de o convidar a visitar o país será conivente com a barbárie fascista. e terá de arcar com as consequências.


13 de agosto 2019


as eleições na Argentina são só em outubro. mas o resultado das primárias lançou o pânico nas hostes de bolsonaro. Alberto Fernández, que tem Cristina Kirchner como vice, obteve 47,66% dos votos, e o actual presidente Macri 32,08%. Macri, um ultra liberal direitista, herdou uma Argentina em crise e lançou-a no caos. caso venha a verificar-se, a sua derrota constituirá um poderoso travão à deriva fascizante que assola a América latina impulsionada por Trump. a lição latino americana tem uma leitura inequívoca: para os bolsos ou se é Bolsonaro ou se é comunista e contra os comunistas vale tudo porque eles são culpados. de quê? de tudo. inventaram as alterações climáticas, destruíram a família, prezam os pobres, não reconhecem mestrados atribuídos por Deus, acham que os índios são seres humanos e, sobretudo, põem em causa a usurpação da riqueza em nome da bondade e infalibilidade dos mercados. daí a vigorosa investida do mito por Macri. oxalá o Macri tenha os dias contados e o mito se resolva em pó, a forma mais benigna de lidar com ele.


7 de Setembro de 2019


Bolsonaro elogia tortura e morte do pai de Bachelet por Pinochet


estamos nisto. o alarve não tem noção. é inimputável. até os aliados dos governos mais à direita da América do Sul ficaram de cabelos em pé. a minha dúvida é se amanhã, quando chegar à Assembleia Geral das Nações Unidas em Nova Iorque, o deixam falar. Bolso não é um problema do Brasil. é um problema de manicómio e um problema de todos. se os brasileiros não o internam, então que seja declarado persona non grata.


8 de Setembro de 2019



quem julga que o Bolso é um analfabeto político, desengane-se. ele é um filósofo erudito da escola de Olao de Carvalho. o Olavo é um génio. para quem não saiba, ele defende que a terra é plana e está agora a fazer uma investigação cujas conclusões ameaçam revolucionar o panorama da música pop. segundo diz os Beatles nada sabiam de música, mal sabiam tocar guitarra e as letras de John, George, Paul e Ringo foram afinal escritas por... Theodor Adorno! sim, esse mesmo, o da Escola de Frankfurt! o homem é o guru do Bolso, o mesmo que veio denunciar os horrores do "marxismo cultural". bate tudo certo. mas se quiserem pasmar mesmo perante a intensa luz libertada pela inteligência cósmica do olavo, vejam o vídeo que está no final da notícia. e entrem em órbita sem ácido.


21 de Outubro de 2019


o que é que leva o presidente Piñera a recuperar uma coreografia sinistra do tempo de Pinochet e declarar que o país está em guerra? não era ele que ainda há pouco dizia que o Chile era um oásis na América Latina? bem, pelos vistos o oásis era uma miragem. cedo ou tarde a folia neoliberal das privatizações e do desinvestimento nos serviços públicos teria de produzir efeitos. numa folha de excel a economia chilena até nem está mal. as pessoas é que estão. a esmagadora maioria dos salários e pensões acaba a meio do mês. e quando assim é, por maior que seja a paciência, a bolha rebenta.


21 de Outubro de 2019



a tv diz-me que Evo Morales vence na bolívia mas vai ter de enfrentar uma segunda volta. fico a saber que a imagem dele está muito desgastada devido à corrupção. aliás, ainda antes do acto eleitoral, o principal opositor, o neoliberal Carlos Mesa, anunciava uma fraude. pois... as burguesias latino-americanas não suportam líderes como Morales. primeiro, ele é indígena, o que representa uma afronta à mentalidade colonial da direita. segundo, a Bolívia quadruplicou o PIB desde 2006 e mantém uma média de crescimento superior a 4,5%. é o país que mais cresce na América do Sul. reduziu a pobreza extrema de 38,2% para 15,2%. a taxa de desemprego é de 4%. a idade da reforma é 58 anos. levou a cabo uma política de nacionalizações do petróleo e gás natural, aliás muito moderada, que lhe permite manter posições num sector estratégico. a iniciativa privada, ao contrário do propalado, é pujante. tudo isto é insuportável. sem surpresa, Bolsonaro, bem como todos os governos reaccionários do Sul da América apoiam Carlos Mesa. a imprensa "livre" por eles controlada anda há anos a demonizar o "ditador". caso haja segunda volta, vamos ver como lhes corre. espero que mal.


30 de Outubro de 2019

o jornal nacional da Globo lançou a bomba, Bolsonaro perdeu as estribeiras e o Brasil entrou em modo de pausa. sumariamente, a Globo apresentou um exclusivo no qual o nome do presidente aparece ligado ao assassínio de Marielle Franco. quando um tipo defende a ditadura, homenageia torturadores, convive com milícias, exorciza a diferença, odeia os pobres, promove a disseminação de armas e manifesta um absoluto desprezo por tudo quando não se identifique com a sua ínfima bolha de pensamento, nada surpreende. para mais quando o seu gangue está já em adiantada fase de desagregação, com deserções dos pares, troca de insultos e facadas nas costas. ontem, logo a seguir ao jornal nacional da Globo, Witzel, ex-aliado e governador do rio de janeiro que gosta de assistir de helicóptero ao massacre nas favelas, exultou com a notícia. Bolso vai agora recorrer ao juiz moro. pode ser que a dupla tenha um destino comum. para já, isto é um rombo no porta-aviões.


31 de Outubro de 2019


olha aí, todo o mundo está xingando meu pai. não dá, né. ele foi eleito, tá vendo? e ele até que é militar. você lembra AI-5? esse mesmo, o Acto Institucional 5. encerrou Congresso, puxou censura, encheu prisão, matou comunista. e aí só deu progresso pró Brasil. por isso, eu digo. se continua xingando meu pai, a gente vai buscar o AI-5. a gente põe ditadura para respeitar democracia, entendeu?


13 de Outubro de 2019


indo direto ao assunto. quem manda no equador é o FMI. Lenín Moreno, o presidente que pôs o país a ferro e fogo, está a desmantelar o estado social, criou artificialmente uma crise e procura impor a contra-relógio políticas neoliberais para reinstalar o domínio da velha oligarquia. traiu tudo e todos. rompeu com a constituição. entregou Julian Assange. calou vozes incómodas nos media, de resto largamente tutelados pelos privados de sempre que agora reivindicam o exclusivo da liberdade de informação. a relação do poder com as populações indígenas nunca foram pacíficas no equador. mas, agora, o desencontro culmina no estado de sítio. e no meio do caos e à beira da bancarrota, moreno proclama o FMI como salvador. um bandido


8 de novembro de 2019



Lula faz a mala para sair da prisão. é a foto do dia. a decisão do Supremo não corresponde só à reposição da constitucionalidade. também é reflexo da onda generalizada de indignação que foi crescendo na razão directa da evidência da boçalidade do Bolso, do seu capanga Moro e dos apaniguados da extrema-direita nostálgicos da ditadura. hoje, à excepção da elite pós-colonial brasileira e dos fascistas que vão pululando por esse mundo fora, toda a gente sabe quem são os bandidos desta história. mas Lula que se cuide. eles matam.


13 de novembro de 2019



a autoproclamada presidente da Bolívia Jeanine Áñez, antiga apresentadora de televisão, é uma rapariga despachada. entrou no palácio presidencial de Bíblia na mão coadjuvada por uma santa armada de um crucifxo e logo tratou de tuitar esconjurando os índios ímpios e mal cheirosos. o apoio dela está parcialmente na foto. um bando de militares golpistas acolitado por polícias que andam mascarados pelas ruas a aterrorizar as pessoas. a outra parte do apoio vem da elite branca e evangélica de Santa Cruz que se rege por padrões coloniais e tem por chefe um fascista de nome Camacho, apropriadamente conhecido por El Macho. a autoproclamada é apresentada pelos media corporativos como senadora de centro direita. diz ela que vai convocar eleições. se não fosse trágico, a farsa só mereceria uma gargalhada. na verdade, a malta do golpe não só não quer que a esquerda, majoritária, se candidate como, também, não quer o candidato derrotado Mesa na corrida. quer, sim, El Macho a quem já chama o "presidente moral". Trump está a adorar. e Bolsonaro nem se fala.


20 de Dezembro de 2019


chuva de pérolas: “Você tem uma cara de homossexual terrível, mas nem por isso eu te acuso de ser homossexual. Se bem que não é crime ser homossexual”.


24 de dezembro de 2019



observadas as tréguas natalícias é altura de começar a nomear os facínoras do ano 2019. o Bolso é um forte candidato ao pódio. num país recordista da morte de gente pobre por agentes das várias polícias, onde há um governador do Rio de Janeiro que gosta de assistir a massacres nas favelas a bordo de um helicóptero, o Bolso aproveitou a quadra para indultar os policiais condenados por negligência, um eufemismo que vale por dizer matem à vontade. também disse que fosse ele a fazer a investigação e o assassínio de Marielle Franco há muito estaria resolvido. disso não tenho qualquer dúvida. o caso estaria encerrado e nem seria necessário mais um indulto. uma outra notícia dá conta de uma queda de Bolsonaro no palácio da alvorada, em Brasília. terá batido com a cabeça no chão na casa de banho. nós, por cá, temos boas recordações de uma queda. talvez fosse de facultar ao ditador brasileiro a cadeira apropriada.


29 de Dezembro de 2019


o acontecimento do ano - tratado pelos media sistémicos como um incómodo passageiro - é o levantamento popular contra o neoliberalismo no Chile. a receita dos Chicago Boys, transitada do regime fascista de Pinochet e plasmada na constituição ainda em vigor, estourou. é o que dá gerir um país como uma empresa. o reverso do tal milagre económico de contas maravilhosas em folhas de excel resulta, afinal, na criação de pobreza. privatizar tudo - saúde, ensino, pensões, energia, água - e substituir o serviço público pela lógica da distribuição de dividendos a accionistas é fazer pouco das pessoas. elas perceberam. apesar de uma repressão brutal, estão na rua há dois meses. não confiam em espúrios acordos de bastidores. fazem bem.


Continua

1.514 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo