CULTURA

  • Jorge Campos

grato


"And Still We Rise (Solidarity)," Eddie Schrieffer.

2018 foi o ano em que dei por terminada a minha participação cívica enquanto deputado independente pelo bloco de esquerda. agradeço ao bloco a oportunidade que me deu. foi bom ter podido dar um modesto contributo para parar o empobrecimento do país e reverter medidas cujas únicas consequências seriam agravar o fosso entre ricos e pobres e continuar a fazer de portugal um minúsculo e irrelevante satélite de um sistema financeiro prestes a colocar o mundo à beira do abismo. aumentos de salários e pensões, redução nos custos da energia, manuais escolares gratuitos e tantas outras medidas poderão ser pouco e são. mas estamos hoje melhor do que estávamos e estaríamos, tivesse a paranóia autoritária e neoliberal tomado o freio nos dentes. há muito, muitíssimo, a fazer, designadamente quanto ao músculo da democracia que são os serviços públicos. e o mundo passa por uma deriva populista da qual emergem afloramentos fascistas um pouco por todo o lado. cá estarei para o que der e vier. com o bloco e com todos aqueles, cá dentro e lá fora, conscientes da necessidade de evitar o retrocesso civilizacional. contem comigo.


31/12/2018

167 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo